Contador fingia ser funcionário da Receita Federal para aplicar golpes no Tocantins, afirma PF

Contador fingia ser funcionário da Receita Federal para aplicar golpes no Tocantins, afirma PF

Por Raychelly Rodrigues 03/07/2019 - 12:04 hs

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (03) a Operação Caduceu para desarticular um grupo criminoso especializado na prática de crimes de estelionato contra contribuintes que possuem dívidas tributárias junto à Receita Federal.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Gurupi, no sul do Tocantins. Segundo a investigação, os criminosos obtinham informações sigilosas de pessoas físicas ou jurídicas constantes nas bases de dados da Receita Federal, mediante falsificação de suas assinaturas e de selos e carimbos de cartórios extrajudiciais, que devem constar em formulário específico da Receita Federal.

Com os dados, a organização criminosa escolhia os contribuintes que possuíam dívidas tributárias e, após procurá-los, ofereciam serviço para retirar juros e multas, mediante a cobrança de 10% do valor total da dívida.

Segundo a PF, o grupo criminoso é formado por contadores que abordavam as vítimas sempre em dupla e bem trajados, sendo que um deles se identificava como funcionário da Receita Federal.

Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de estelionato e falsificação de selos e sinais públicos.

A operação foi batizada pela PF de ‘Caduceu’ em referência ao bastão presente no emblema das ciências contábeis, tendo em vista que a suposta organização criminosa é formada por profissionais de contabilidade.